Seis casos confirmados e 210 suspeitos de coronavírus em MT

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (23), seis casos confirmados e 210 suspeitos de coronavírus em Mato Grosso. Os casos são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios.

Os casos confirmados do COVID-19 são em Cuiabá (5) e Várzea Grande (1). Já as ocorrências que levantam a suspeita do vírus  estão em Alta Floresta (3), Araputanga (1), Aripuanã (3), Barão do Melgaço (1), Barra do Garças (1), Cáceres (3), Campo Novo do Parecis (6), Campo Verde (3), Comodoro (3), Cotriguaçu (1), Cuiabá (21), Guarantã do Norte (1), Guiratinga (1), Ipiranga do Norte (1), Juína (2), Juruena (1), Lucas do Rio Verde (6), Matupá (2), Nova Monte Verde (1),  Nova Mutum (1), Nova Olímpia (1), Nova Xavantina (1), Novo Horizonte do Norte (1), Paranatinga (3), Pedra Preta (1), Peixoto de Azevedo (1), Pontes e Lacerda (2), Poxoréo (1), Primavera do Leste (5), Rondonópolis (17), São José do Rio Claro (3), Sapezal (2), Sinop (14), Sorriso (1), Tabaporã (2), Tangará da Serra (13), Terra Nova do Norte (1) e Vila Bela da Santíssima Trindade (1).

Outros municípios somam, juntos, 66 casos suspeitos, no entanto, em virtude da instabilidade do sistema, as Secretarias Municipais de Saúde não conseguiram alimentar o ambiente virtual, por isso esses municípios não aparecem no boletim – apenas os casos configuram nas estatísticas. De acordo com informações da área técnica da SES, 37 casos foram descartados.

O aumento no número de casos suspeitos também é consequência da atualização do protocolo de definição de caso, conforme direcionamento do Ministério da Saúde; a medida impactou no aumento de casos suspeitos e confirmados em todo o país. A área técnica também esclareceu que o sistema de informação oficial segue instável, o que justifica a possibilidade de os dados estarem discordantes daqueles que poderão ser apresentados pela plataforma do Ministério da Saúde.

 

Recomendações

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Assessoria